Pet-sitting – A versão animal do babysitting

Publicado em 2017-09-04

A profissão é relativamente nova, mas é cada vez mais requisitada. Na hora de ir de férias, muitos donos já contratam um serviço de pet-sitting.

Quando se pensa em ir de férias e se tem um animal de estimação, a questão é sempre a mesma: levar o animal de férias, ou deixá-lo com alguém? A primeira opção nem sempre funciona. Muitos hotéis não aceitam animais, assim como apartamentos. Se se vai para fora do país, levar um animal pode exceder orçamentos.

Um dos serviços de pet-sitting é passear os cães

Muitas pessoas acabam por optar em deixar o animal em casa de algum familiar ou amigo. No entanto, para quem não tem esta opção a situação pode ficar mais complicada. Os serviços de pet-sitting servem exactamente para resolver este tipo de questões.

 

O que é o Pet-Sitting?

Este tipo de serviço é, nada mais, nada menos que babysitting para animais. Ou seja, é um serviço que trata dos animais quando os donos estão fora. Este serviço tanto pode durar semana como acontecer uma ou duas vezes por dia.

Contactar um profissional de pet-sitting está a tornar-se uma alternativa viável. Estes serviços estão a surgir em maior quantidade e existem cada vez mais profissionais dedicados só a esta actividade.

O serviço de pet-sitting em si depende de empresa para empresa ou de profissional para profissional.

Duas pet-sitters que passeiam cães em conjunto.

 

Os pet-sitters

Os cuidadores de animais fazem muito mais do que ir deixar comida e água aos animais e levá-los a passear. O principal objectivo desta profissão é atenuar o stress que os animais sentem por ter os donos fora. Os gatos, por exemplo, quando mudam de território (ou são postos em hotéis para gatos), sofrem fisicamente de stress. Por essa razão é essencial que fiquem na mesma casa onde vivem. Nestes casos, os pet-sitters garantem que os felinos não se sentem tão sozinhos durante o dia.

É importante que estes profissionais conheçam os animais e os donos antes que estes últimos os deixem. Só assim podem garantir que os bichos continuam a ter a sua rotina.

Pet-sitter que cuida de gatos e brinca com eles com um túnel.

 

Existem pet-sitters que trabalham ao domiciliário, enquanto outros trazem os cães para sua própria casa – no caso de esta ser adequada. Dependendo do serviço, estes profissionais podem ensinar boas maneiras aos cães e gatos, escovagem e corte de unhas e administração de medicação caso o animal esteja em tratamento.

Muitos profissionais de pet-sitting afirmam que nos meses de verão a procura é tanta que, por vezes, tem de “recusar trabalho”.

É necessário ter em conta que estes profissionais devem ser qualificados. Existem especificidades de cada espécie e de cada animal que apenas uma formação pode fornecer. O corte de unhas, a alimentação e a administração de medicamentos são algumas das temáticas que se aprendem, essencialmente numa formação.

 

Ficou com interesse acerca desta profissão emergente? Saiba que o Curso de Auxiliar de Veterinária pode dar-lhe as valências de que necessita.

4 comentários a “Pet-sitting – A versão animal do babysitting

    1. masterd Autor do artigo

      Boa tarde Beatriz,

      Para ter acesso a mais informações acerca do curso, pedimos-lhe que preencha o formulário que se encontra no lado direito da página:
      Após a recepção dos seus dados, irá ser contactada por parte de um dos nossos técnicos de formação.

      Atentamente
      Master D

      Responder
    1. masterd Autor do artigo

      Olá, Zeny!

      Para ter acesso a mais informações acerca das nossas formações na área dos cuidados animais, pedimos-lhe que preencha o formulário que se encontra no lado direito da seguinte página:
      https://www.masterd.pt/cursos-cuidados-animais.html

      Após a recepção dos seus dados, irá ser contactada por parte de um dos nossos técnicos de formação.

      Atentamente
      Master D

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *