“Os dois pilares fundamentais são o regadio e a floresta”, afirma Capoulas Santos

Publicado em 2017-08-21

A agricultura em Portugal irá continuar a ser uma aposta. Segundo o ministro da agricultura, os apoios irão para o regadio e para a floresta.

Apesar da seca que se faz sentir, a agricultura em Portugal não pode ficar para trás. O ministro da agricultura, Capoulas Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Dinheiro Vivo, que a “tecnologia aplicada à agricultura é um dos sectores em que existe mais sofisticação”.

O regadio é uma das grandes apostas do ministério para a agricultura em Portugal

O regadio é uma das grandes apostas do ministério para a agricultura em Portugal

Capoulas Santos declarou que a política agrícola de Portugal irá assentar, essencialmente, no regadio e floresta. Estes dois polos surgem como forma de combater as adversidades que o país tem sentido nos últimos meses. A seca e os grandes incêndios já demostraram a necessidade de ter políticas e projectos na agricultura em Portugal.

Quanto ao regadio, este mostra-se essencial numa época de seca. Ao ter “um grande reservatório de água” é possível não interromper a actividade agrícola. Já a reforma florestal, esta está em curso com dois diplomas, dos 12 apresentados, por aprovar. Esta reforma está a avançar devido à necessidade de proteger as florestas e as populações situadas perto delas.

A reforma da floresta é um dos eixos de acção do ministério da agricultura

A reforma da floresta é um dos eixos de acção do ministério da agricultura

O ministro da agricultura afirmou também que a horticultura, a fruticultura e o olival “foram dos sectores que mais cresceram, mas sobretudo os que mais exportaram”. Outro dos sectores que mais teve impactos positivos foi o dos frutos vermelhos, devido à vertente inovadora. 40% dos que são consumidos na Europa são importados de Portugal.

 

A tecnologia na agricultura em Portugal

Durante a entrevista, Capoulas Santos sublinhou também a vertente tecnológica da agricultura em Portugal. As start-ups agrícolas têm crescido e, com elas, tem surgido também mais inovação no sector. Actualmente já é possível fazer “a gestão dos perímetros de rega através do telemóvel”, assim como “a aplicação do laser na sementeira”. Esta última permite que as sementes sejam colocadas no melhor local para germinarem e crescerem.

A tecnologia no sector agrícola tem já superado o que se faz noutros sectores.

Capoulas Santos termina a entrevista afirmando que as suas grandes preocupações são: “garantir um orçamento adequado” assim como “garantir apoios ao investimento nas explorações agrícolas, na agroindústria, no regadio e na floresta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *