Mais de 80 cursos para conseguir os seus objetivos. Informe-se!

Pesquisar

Encontrados resultados para ''

“ Empreendedorismo em Portugal ” - Start-ups criam emprego e aumentam a exportação

Denominado “O empreendedorismo em Portugal ”, o estudo da Informa D&B revelou que as empresas no primeiro ano de vida são as que criam emprego. Segundo o estudo da Informa D&B acerca da evolução das start-ups em Portugal, nos últimos 10 anos estas têm vindo a exportar mais e são de menor dimensão. Mas não só. Estas start-ups também criam emprego. as start-ups são responsáveis pela criação de emprego “O empreendedorismo em Portugal ”, assim se chama o estudo da Informa que traçou o perfil das start-ups de 2007 a 2016. A partir deste estudo verificou-se que estas começam logo a exportar no primeiro ano de actividade. As que exportam constituem já 11,6% do tecido empresarial, ultrapassando todas as outras, que são 11,1%. O estrangeiro representa, para as start-ups “mais de metade da sua facturação”.  

Quais os sectores e as regiões onde as start-ups mais cresceram?

No estudo da Informa “O empreendedorismo em Portugal ”, os sectores onde nascem mais empresas são os serviços e o retalho. No entanto, estas empresas crescem mais nas áreas da agricultura, pecuária, pesca e caça. A restauração e o alojamento também foram destacados por terem subido de lugar quanto ao nascimento de start-ups. Quanto às regiões, Lisboa registou o maior crescimento de start-ups com a subida de 1,6 pontos percentuais. O Alentejo posiciona-se logo de seguida com mais 1,1% de crescimento médio. A região Norte também registou crescimento, com um aumento de 0,7%. A agricultura é das áreas com maior crescimento e criação de emprego No final de 2015 as start-ups representavam já “um terço de todas as empresas nacionais”. Nesse ano, o volume de negócios dessas contribuiu com 9,1% e com 16% do emprego criado. Em sete anos, de 2007 a 2014, 18% do novo emprego proveio de empresas com um ano de actividade. No entanto, “as empresas até aos cinco anos de idade” representaram 46% do emprego criado.

Fonte: Start-up Magazine

Esta notícia ainda não tem comentários

Deixe uma resposta

Partilhar esta página: