Observatório de Turismo Sustentável – Desenvolver o Turismo no Alentejo

Publicado em 2018-02-22

Zurab Pololikashvili, secretário-geral da Organização Mundial de Turismo (OMT), evidenciou o “potencial enorme” da região alentejana quanto ao sector turístico. O Alentejo vai ter um Observatório de Turismo Sustentável de forma a catapultar a região.

Através deste observatório será possível “monitorizar a actividade turística” da região. Esta será a primeira região de Portugal a criar uma estratégia deste género. A nível europeu será o segundo local. Com o Observatório de Turismo Sustentável, Zurab Pololikashvili acredita que o Alentejo conseguirá ter “mais visibilidade” quanto ao sector turístico.

aldeia no alentejo

 

Segundo o secretário-geral da Organização Mundial de Turismo, “O Alentejo tem um potencial enorme para desenvolver o turismo e o observatório vai servir para melhorar a qualidade e quantidade de visitantes” neste local.

Neste projecto estão implicados o Turismo de Portugal, os Institutos Politécnicos de Portalegre e Santarém, a Universidade de Évora e ainda a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo. Com o envolvimento destas entidades, o Observatório será capaz de monitorizar não só a actividade turística mas também o seu “impacto social e ambiental”.

 

Ana Mendes Godinho: “O Alentejo foi o primeiro que avançou com o Observatório de Turismo Sustentável e, neste momento, é o segundo a aparecer na Europa”

 

Acerca do Observatório de Turismo Sustentável, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou que este é “um projecto fundamental para dar corpo à estratégia” do Governo. Esta estratégia tem um prazo de 10 anos, pela que a monitorização que irá ser feita pelo Observatório será indispensável.

Curso de Turismo Rural e Ambiental

Mas a estratégia do Governo não se fica por aqui. Assim como no Alentejo, estão a ser projectados outros observatórios regionais um pouco por todo o país.

Ana Mendes Godinho afirmou: “O Alentejo foi o primeiro que avançou com o Observatório e, neste momento, é o segundo a aparecer na Europa”. E acrescenta: “Estamos a trabalhar com outras regiões para termos uma rede de observatórios regionais”.

Aldeia medieval de monsaraz, no Alentejo

 

Com esta rede, para ser criada “até ao final do ano”, irá ser possível “antecipar tendências e medir a evolução da procura”. Outro dos objectivos do Observatório será medir “o impacto que a procura tem nas várias regiões”.

António Ceia da Silva, presidente do Turismo de Portugal, afirmou que este projecto teve já início “há dois anos e meio”. Foi apenas em Dezembro de 2017 que a Organização Mundial de Turismo consentiu em incluir este Observatório na rede internacional.

Fonte: Dinheiro Vivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *