• Partilhar:
A Netflix voltou a passar a perna às emissoras de televisão. Se a “gigante do streaming” já tinha atraído produtores e espectadores, agora chegou a vez dos publicitários. Com um orçamento “de 10 mil milhões de dólares para programação e marketing”, a Netflix quer oferecer salários de cerca 400 mil dólares por ano aos publicitários. Os aumentos salariais da marca já tinham atraído umas quantas dezenas de marketeers. Estes profissionais da publicidade e media tinham garantido o dobro do salário, entre outros benefícios. O streaming é já dos serviços mais utilizados para ver séries e filmes O streaming é já dos serviços mais utilizados para ver séries e filmes Com estes salários, estúdios como a Walt Disney e a 21st Century Fox acabam por ficar para trás e tentam de tudo para parar o rápido crescimento da Netflix. A Disney tirou os filmes da plataforma e lançou o seu serviço de streaming e a Fox “entrou com uma acção judicial em 2016”. Com um investimento megalómano de 300 milhões de dólares apenas no produtor Ryan Murphy – e restante comitiva -, torna-se difícil acompanhar o passo da empresa de streaming. Mas este não é fenómeno distintivo da Netflix. Estes novos meios de comunicação e de entretenimento distinguem-se cada vez dos tradicionais estúdios e dos velhos métodos “hollywoodescos”. Computador portátil em cima de uma bancada com o site da netflix aberto.   O fundador da STI Management, Neal Lenarsky, afirmou que “com combinações de salário-base, bónus, acções e incentivos de longo prazo, as empresas de novos media estão a descobrir novas formas de superar os estúdios tradicionais”. A Netflix, com maior poder de investimento, vai assim conseguir ter salários a chegar aos 400 mil dólares anuais para os publicitários. Para além disso, 50% da remuneração destes marketeers pode ser recebida em opções, se eles assim decidirem.

A Netflix, com maior poder de investimento, vai assim conseguir ter salários a chegar aos 400 mil dólares anuais para os publicitários.

Existem analistas que se interrogam quanto aos gastos da Netflix: se a empresa gasta a este ritmo os seus lucros poderão baixar drasticamente. Contudo, o número crescente de assinantes da plataforma tem acalmado os ânimos dos investidores. O analista da Evercore ISI, Anthony DiClemente, declarou ainda que “nesta altura, os investidores da Wall Street não estão interessados em quanto a empresa gasta em conteúdo ou infraestrutura, desde que o número de assinantes continue a crescer e a ultrapassar as estimativas”.

Fonte: Jornal de Negócios

Artigos relacionados

Comentários

01 de Maio de 2018Ventina Ferreira
Ventinaf@hotmail.com
Responder
19 de Abril de 2018Neliane Joviatti
Se não for propaganda enganosa, teria imensa curiosidade em conhecer o sistema e aderir ao programa de trabalho, funções que designadas à empresa. Desejo maiores informações sobre possibilidade de trabalho e necessidade de disponibilidade.
Responder
24 de Abril de 2018masterd
Olá Neliane,

A área de notícias do site Master D é apenas um serviço informativo, pelo que não estamos envolvidos no recrutamento da empresa em questão.

Atentamente,
Master D
Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes:

Categorias:

Conteúdos em Destaque:

Siga-nos:

Últimas notícias

Sobre a Master.D