Emprego em Turismo – optimismo para 2018

Publicado em 2018-01-02

O clima sente-se nas ruas e os números do Instituto Nacional de Estatística não mentem: 2017 foi dos melhores anos de sempre para o sector turístico. O sector, com este crescimento, registou um aumento do emprego em Turismo.

Comparando o 3º trimestre de 2016 com o de 2017, foi registado um aumento de 53 mil postos de emprego em turismo. O alojamento turístico, em conjunto com “os sectores da restauração e bebidas”, empregaram cerca de 345,9 mil pessoas neste período.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) referiu que este foi “um máximo histórico de empregabilidade do sector”. O sector turístico tem crescido sustentadamente desde há um ano, no entanto, a falta de qualificação da mão-de-obra pode tornar-se uma adversidade.

Vista aérea da baixa lisboeta

Segundo a AHRESP, as empresas começaram já a notar uma “escassez de mão-de-obra qualificada”.

Ainda neste mês de Janeiro a AHRESP vai realizar a Jornada, conferência que pretende abordar também o tema do “estrangulamento do mercado de trabalho nacional”.

Esta conferência, a realizar-se no dia 9 de Janeiro, será presidida pelo primeiro-ministro António Costa e é dedicada ao emprego em Turismo. Na Jornada irão juntar-se parceiros sociais, entidades formadoras e governantes.

O director-geral da AHRESP, José Manuel Esteves, afirmou que a falta de qualificação na mão-de-obra “coloca graves problemas na qualidade da nossa oferta turística. Acrescentou ainda que esse impacto irá também afectar o “desenvolvimento das nossas empresas, dos seus negócios e dos actuais e futuros investimentos”.

Curso de Técnico de Turismo

INE revela optimismo no continuo crescimento do sector e do emprego em Turismo

Os títulos internacionais que o sector do turismo português já tinha alcançado irão manter-se, sendo bastante possível que venha a “conquistar aqueles que por pouco não arrecadou”.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), Portugal conseguiu atrair cerca de 18,2 milhões de ‘movimentos de entrada’ de turistas em 2017. Turistas espanhóis, alemães e do Reino Unido são os que mais visitaram Portugal.

Quanto à sazonalidade, esta está a ser combatida cada vez com melhores resultados.

Segundo o INE, o principal desafio para este ano será manter os turistas em Portugal por mais de dois dias, de forma sustentada.

Fonte: Dinheiro Vivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *