Violência contra o idoso aumentou 30%

Publicado em 2017-06-14

Dia 15 de Junho é o Dia Internacional de Sensibilização e Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas. Como tal, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) lançou os dados relativos à violência contra o idoso. Entre 2013 e 2016 houve um aumento de 30% de crimes, sendo que as mulheres constituem a maioria das vítimas.

Soube-se também hoje que a grande maioria das agressões surgem por parte dos filhos das vítimas, mas também pelos cônjuges. Os netos também surgem como agressores, representando 36%. A grande fatia dos crimes (cerca de 48%) acontecem dentro de casa.

Retrato de um idoso a gritar

Em média são três pessoas por dia recorrem à APAV em caso de violência contra o idoso. Apesar de haver já um maior reconhecimento da APAV, existe ainda “um grande trabalho a fazer de sensibilização e protecção dos direitos das pessoas idosas”, afirma Maria Oliveira – técnica da associação em conversações com a Lusa.

Só no ano passado foram registadas 1440 casos de violência. Estes casos correspondem, essencialmente, à violência psicológica e de ameaças ou coação.

 

Os profissionais de saúde são os que mais denunciam a violência contra o idoso

Muitas das denúncias são feitas por profissionais de saúde ou familiares que detectam os maus tratos. Porém, as próprias vítimas também denunciam muito mais os crimes de que são alvo.

Maria Oliveira declarou que “cada vez mais há uma violação constante dos direitos das pessoas idosas quer a nível da sua autonomia, quer na sua capacidade de decisão”.

Fonte: Jornal de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *